GPU Intel Iris Xe roda jogos? Testamos alguns games para mostrar a voc | Detetive TC

[ad_1]

Desde a chegada da 11ª geração de processadores da Intel, uma das principais novidades para os modelos mais avançados está na presença da Iris Xe, uma placa de vídeo integrada que promete uma alta performance, na comparação com os gráficos antecessores da empresa.

Mas será que a GPU – mantida para a 12ª geração – consegue rodar jogos, como se fosse uma dedicada? O Detetive TudoCelular aproveitou os testes do Windows 11 no Dell XPS 9310 para saber se o modelo de 96EU combinado com o processador Intel Core i7-1185G7 consegue dar conta de alguns títulos. Confira os resultados a seguir.

Minecraft Dungeons


Minecraft Dungeons se trata um título da própria Microsoft, integrado à sua loja oficial para o Windows. Ou seja, a compatibilidade é total com o sistema operacional onde foi rodado. Neste caso, obtivemos um bom desempenho por aqui com a GPU da Intel.

Rodando em 4K, na resolução máxima do monitor do notebook (3840 x 2400 pixels), foi possível alcançar mais de 20 fps. A experiência não é fluida neste caso e, por isso, decidimos baixar um pouco, para 1440p, quando conseguimos atingir mais de 40 fps sem esforço.

Caso queira se manter acima de 60 fps, a saída é reduzir para Full HD (1080p) e ter uma experiência ainda mais fluida. O máximo é alcançado apenas na opção HD (720p), quando o jogo atinge mais de 120 fps.

Para o estilo de jogo de Minecraft Dungeons, pudemos perceber que, chegando em 1440p, já fica uma experiência agradável para se rodar em uma máquina que não seja própria para games. Caso queira ativar mais texturas e um detalhamento maior, partir para o FHD passa a ser a melhor opção.

Fall Guys


Jogo que foi sucesso quando surgiu, em fevereiro de 2020, e ainda atrai vários jogadores até hoje, o party game da Mediatonic, Fall Guys, mostrou ser uma grata surpresa quando rodado com a Intel Iris Xe – via Steam.

Os nossos experimentos conseguiram ficar perto de 30 fps na resolução 4K. É uma taxa jogável, apesar de não ser a ideal, ainda mais por se tratar de um game com muitas movimentações e disputado online com mais pessoas. Por isso, a sugestão aqui é reduzir para 1080p, quando você conseguirá ter uma experiência praticamente travada em 60 fps, sem engasgos e com uma qualidade de sombras e texturas alta.

CS:GO


O terceiro título desta lista é Counter-Strike: Global Offensive, também via Steam. O popular game de tiro em primeira pessoa permite usar resoluções que completem todo o aspecto 16:10 do XPS 9310. Por isso, testamos nas três seguintes resoluções: 4K 2400p; FHD+ 1200p; e HD+ 800p.

Na primeira, a experiência ficou muito abaixo do adequado a um FPS. Aqui tivemos apenas um máximo de 14 fps, o que dificulta você se movimentar e atirar como deveria. Já ao baixar para Full HD+, o resultado foi mais satisfatório e conseguimos mais de 40 fps.

O estranhamento aconteceu ao reduzir para HD+. Não foi possível obter um ganho grande em quadros por segundo aqui, o que acaba deixando de compensar essa alternativa.

CS:GO é um jogo que claramente não se dá muito bem com a Iris Xe para notebooks, ao menos na configuração que testamos.

Rocket League


O Detetive TC ainda experimentou o Rocket League, pela Epic Games Store. Aqui, um fato curioso: a resolução rodada por padrão é a HD+ e depende de uma mudança manual em um arquivo de texto na pasta do jogo para poder alterar – algo que fizemos para alternar a FHD+.

Vamos por partes: rodando em 1280 x 800 pixels nativo, sem melhorar sombreamento nem outros detalhes gráficos, conseguimos passar dos 60 fps facilmente. Caso você prefira alta taxa de quadros, não dá para mudar muito aqui.

Já após a mudança para 1920 x 1200 pixels, com uma qualidade média para alta de visual, houve uma queda para alto próximo a 40 fps. Ainda bastante jogável, já que a proposta do jogo não é tão comprometida com a queda na taxa.

Rocket League se mostrou um título completamente jogável com a Iris Xe. A experiência é bem agradável e não apresenta quedas de qualidade durante as partidas.

DOOM Eternal


Vamos complicar um pouquinho? Rodamos DOOM Eternal na Steam para ver como a Iris Xe se comporta em um game mais complexo, com gráficos aprimorados e que depende de uma grande movimentação para a matar os monstros.

Aqui, diferente dos títulos até então, a experiência não foi muito agradável. Começa pelo fato de que, ao clicar em “Jogar”, aparece um aviso para falar de incompatibilidade da placa com o game. Porém, ao assinalar nessa janelinha novamente o botão “Jogar”, o game roda.

Em Full HD 1080p, temos algo em torno de 17 fps. Está longe de ser o mais adequado para esse tipo de título, por dificultar as miras, a agilidade dos tiros e a própria locomoção do personagem.

Ao modificar para HD 720p, o visual até se mantém aceitável sem muitas opções extras ligadas, porém não há um grande ganho de quadros por segundo aqui. O máximo que você conseguirá vai passar por pouco de 20 fps.

Parece que os jogos de tiro não são o forte da placa gráfica integrada da Intel. Este não é um jogo recomendado por aqui.

Street Fighter V


E em luta? Baixamos o Street Fighter V na Steam para experimentar nesse gênero. Como já foi possível sentir uma lentidão na abertura do jogo quando rodado em 4K, esta coluna decidiu experimentar partindo de 1440p.

Nessa resolução, o game ficou com 26 fps sem precisar baixar manualmente itens relacionados à sombra e textura. Caso você prefira diminuir um pouco esses itens, deverá atingir mais de 30 fps.

O próximo passo consistiu em baixar para 1080p. Com a resolução Full HD, mesmo mantendo a qualidade alta de imagem, chegamos em mais de 50 fps, taxa confortável para jogar este game.

Apesar de não poder subir muito a resolução, consideramos Street Fighter V totalmente possível de ser aproveitado com a Iris Xe.

Overwatch


Chegamos em outro jogo de tiro em primeira pessoa, mas desta vez com gráficos mais ao estilo cartoon. O Overwatch, da Blizzard, é um game que não exige grandes especificações para rodar de maneira decente. Isso foi possível notar bem durante os nossos testes.

Mesmo sem tirar da resolução 4K 2160p, já foi possível ter variações entre 20 e 40 fps, o que mostrou ser uma boa quantidade de frames para a categoria, sem precisar mexer em outras configurações adicionais.

Caso você prefira uma fluidez maior, o que é importante nesse tipo de jogo, basta baixar para Full HD e terá uma qualidade bem satisfatória.

Overwatch, então, é uma opção decente do gênero FPS para curtir em um notebook equipado com os mais recentes gráficos da Intel.

FIFA 21


Para os amantes de futebol, vamos ver se a Iris Xe agrada a quem curte um “fifinha”. No FIFA 21, pela plataforma Origin, iniciamos na opção nativa de Full HD, para ver como o hardware se comportava.

O resultado foi extremamente positivo, com taxa que permanece quase sempre perto dos 60 fps. Apenas nas comemorações de gols e nos replays que o título baixa automaticamente para a casa de 30 fps, mas é aumentado sozinho no recomeçar do game.

E como fica este game em 4K? A imagem é um espetáculo à parte, mas a fluidez não segue a mesma linha. A taxa de quadros por segundo não passa de 18, independente da ação feita.

Portanto, o FIFA 21 é totalmente jogável com esta placa de vídeo, mesmo que você não consiga chegar na resolução 2160p.

NBA 2K21


Ainda dentro do mundo esportivo, seguimos agora para o basquete. O NBA 2K21 – executado pela Epic Games Store – acabou por ser a maior decepção dos experimentos que fizemos. Ele apresentou inúmeros travamentos desde a sua abertura, com uma demora descomunal para chegar no menu.

E detalhe: esses engasgos aconteceram mesmo com a resolução nativa em 1280 x 720 pixels (HD). Por isso, nem demos continuidade ao teste e paramos sem conseguir iniciar uma partida.

New World


Jogo recente da Amazon, o New World foi o único que saiu fora dos demais exemplos. Ao rodá-lo via Steam, o jogo aparecia entre os processos do Gerenciador de Tarefas, contudo sem abrir nenhuma janela. E não houve qualquer sinalização de incompatibilidade com a placa, como no DOOM Eternal.

Resolvemos, então, tentar em outra máquina equipada também com a Iris Xe – mas sem monitor 4K: um ASUS Zenbook 14 UX435EA. Nele, no entanto, o game funcionou e se manteve, em Full HD, na faixa de 30 fps, com algumas quedas a depender do momento.

Isso significa que a incompatibilidade do jogo não está na placa gráfica em si. Uma alternativa pode ser problema com o Windows 11, já que a máquina que o executou ainda está com o Windows 10.

Consideraes finais


Para completar esse longo Detetive TC, resta avaliar que foi positiva – como um todo – a experiência de rodar jogos em uma máquina equipada com a Iris Xe. Ainda há um longo caminho para a Intel nessa área, mas não é mais um sonho distante rodar jogos sem uma GPU dedicada.

Diria até que, comparando com a experiência de rodar games com uma GeForce MX150, a Iris Xe se comportou melhor – em benchmarks mostrados por sites internacionais, ela equivale a uma MX350. Entretanto, a NVIDIA de entrada, ao menos, não sofre os problemas de incompatibilidade encontrados na da Intel.

Os gráficos integrados se deram muito bem em títulos populares menos exigentes, como Minecraft Dungeons e Fall Guys, e executou sem grandes problemas o FIFA 21, o Street Fighter V e o Rocket League em FHD.


Windows 11: uma nova cara para o sistema operacional da Microsoft | An




Windows
08 Nov



Intel anuncia processadores Tiger Lake de 11




Lanamentos
02 Set


Os maiores problemas aqui ficaram para os títulos do gênero FPS com maior complexidade, como foram os casos do CS:GO e do DOOM Eternal. Já com o Overwatch, por ser menos exigente, deu para jogar com excelente experiência.

Uma pena que New World não teve o mesmo parâmetro de máquina dos demais, pois precisou ser testado em um notebook diferente – sem tela 4K e com metade da memória RAM (16 GB vs 8 GB) –, mas já deu para perceber que é outro que exigirá muito da placa.

Além disso, NBA 2K21 mostrou que o seu tamanho gigante não permite à GPU da Intel dar conta de toda a sua capacidade gráfica.

E aí, qual é a sua avaliação sobre o rendimento da Intel Iris Xe com os jogos que experimentamos? Você já chegou a tentar rodar um game em uma máquina com a GPU da empresa? Comente conosco!

[ad_2]

Source link

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*