Interpol prende mais de 1000 suspeitos de crimes cibernticos

[ad_1]

A Interpol deflagrou a operação HAEICHI-II e cumpriu 1003 mandados de prisão de indivíduos suspeitos de diversos crimes cibernéticos, como lavagem de dinheiro, apostas ilegais e golpes de falso romance. A ação levou 4 meses e cruzou 20 países: Angola, Brunei, Camboja, China, Cingapura, Colômbia, Coréia do Norte, Eslovênia, Espanha, Filipinas, Índia, Indonésia, Irlanda, Japão, Laos, Malásia, Maldivas, Romênia, Tailândia e Vietnã.


Justi




Segurana
20 Out



"007 - Sem Tempo Para Morrer"




Segurana
30 Set


Financeiramente, as autoridades interceptaram 27 milhões de dólares (cerca de 85 milhões de reais) e congelaram 2.350 contas bancárias. A Interpol afirmou que identificou pelo menos 10 novos modus operandi, indicando que os crimes cibernéticos estão evoluindo, ficando mais elaborados.

Um dos esquemas de fraude envolvia uma companhia têxtil colombiana enganada após receber e-mails falsos de golpistas que fingiam ser representantes legais da empresa e exigiam o pagamento de 16 milhões de dólares (cerca de 90 milhões de reais) em duas parcelas para contas chinesas. A ação da Interpol conseguiu reaver 94% desse valor, impedindo que a empresa fosse à falência.

Em outro esquema, uma empresa eslovena foi enganada e transferiu 800 mil dólares (cerca de 4,5 milhões de reais) em contas de laranjas na China. A Interpol teve a cooperação das autoridades em Beijing e conseguiu recuperar todo o dinheiro.

Investigadores também perceberam que criminosos utilizavam a série “Round 6” para espalhar malwares escondidos em jogos e outros aplicativos móveis, aproveitando a popularidade da produção da Netflix. Esses trojans faziam com que usuários fossem cadastrados em serviços ilegais dos próprios golpistas, roubando o dinheiro das vítimas. Recentemente, um golpe envolvendo o novo filme do 007 foi revelado.

De acordo com José De Garcia, diretor assistente do setor de Redes Criminosas da Interpol, golpes online que usam aplicativos maliciosos estão evoluindo rapidamente, explorando a procura dos usuários por determinados serviços.

Ele ainda afirma ser fundamental que informações sobre esses crimes sejam divulgadas para que ajude a polícia a proteger vítimas de crimes financeiros online e que nenhum país está sozinho nessa luta, reforçando que a união dos países é crucial para se combater essa categoria de ameaça. A operação anterior, HAEICHI-I, durou sete meses e envolveu quarenta agentes que focaram, majoritariamente, no oeste asiático e resultou na prisão de 500 suspeitos, interceptação de 83 milhões de dólares (cerca de 465 milhões de reais) e congelou 1.600 contas bancárias.

[ad_2]

Source link

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*