Chevrolet Tracker 2022: cmbio manual deixar de fazer parte da verso mais barata do SUV

[ad_1]

Já disponível nas concessionárias brasileiras da GM, o Chevrolet Tracker 2022 em sua versão Manual Turbo deve sair de linha em breve, deixando a versão LT como a mais básica da linha. A alteração foi revelada em um documento vazado, enviado pelo departamento de Vendas, Pós-Vendas e Marketing da General Motors às concessionárias.

Segundo o documento, a mudança deverá entrar em vigor a partir de amanhã (13), afetando diretamente a linha do Chevrolet Tracker, fazendo com que a versão manual – sem nome, atualmente vendida por R$ 105.340, deixe de ser oferecida. A alteração, segundo a própria empresa, visa atender a nova legislação de emissões Proconve L7, que entra em vigor a partir do próximo ano.

Com isso, o Tracker em sua versão mais básica perderá o câmbio com transmissão manual e o sistema start-stop não equipará mais o carro (algo que já tem sido visto nos modelos de outras marcas como Fiat e Jeep). Em compensação, o SUV passará a contar com uma central multimídia com Android Auto e Apple CarPlay de fábrica, além de porta-malas com piso ajustável.

Assim, a versão LT passa a ser a mais barata da linha no Brasil, custando R$ 114.580 e deve seguir com o motor 1.0 turbo de 3 cilindros com 116 cavalos e 16,8 kgfm de torque.

A empresa não detalhou as modificações que poderão ser realizadas no motor 1.2 da versão Premier para atender a legislação de emissões, mas destacou recentemente que estava trabalhando em medidas como remapeamento do motor e da transmissão para evitar reduzir a potência.

No mercado chinês

Na China, a versão RS do Tracker será lançada junto a uma variante de 180 cv e, segundo o ministério de patentes do país, o SUV compacto terá um motor 1.5 de quatro cilindros, dando um desempenho mais esportivo ao carro.


Além disso, o mercado do país também deve receber a versão com motor 1.3 com 165 cv – motor que pode equipar a nova geração da Montana e que é 33 cavalos mais forte que a versão mais potente do Tracker comercializada atualmente no Brasil (Premier 1.2). De qualquer forma, a imprensa chinesa acredita que o motor 1.5 substituirá o 1.3 (que nunca chegou a ser oferecido por aqui).

Quanto ao design, ao que tudo indica, a versão esportiva deve seguir a mesma receita vista no Onix RS, que ganhou grade frontal preta com trama interna exclusiva, faróis e lanternas traseiras escurecidas, rodas pretas, aerofólio traseiro e saia lateral. Por dentro, os elementos em preto também devem dominar a cabine.

[ad_2]

Source link

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*